Pesquisar este blog

Área Militar

Curta a Fan Page: Martins Concursos

Siga no Twitter

WhatsApp

http://whats.link/apostias

sábado, 30 de março de 2013

Mulheres Brasileiras Perdem 9,5 kg em 4 semanas com Nova Erva Encontrada.

Cenaless é a última moda em perda de peso.
Esta chamada super-erva que você toma como um suplemento para perder peso está atraindo muita atenção internacionalmente.
E como você provavelmente já viu, eles estão por toda a internet em blogs e histórias de sucesso de pessoas que aparentemente usaram Cenaless e perderam muito peso. Mas nós aqui no SaudeNoticias estamos um pouco céticos e não temos certeza de termos visto qualquer prova real deste suplemento funcionar para perda de peso.

Por isso decidimos colocá-lo à prova. Qual maneira melhor de descobrirmos a verdade do que conduzirmos o nosso próprio estudo?
Aqui está o que Cenaless alegou no seu site...

      • Perda de Peso 4 Vezes Maior Que Dietas e Exercícios
      • Aumenta a Energia
      • Rico em antioxidantes
      • Promove a Saúde Cardiovascular e Digestiva

Nós estávamos muito céticos, mas queríamos descobrir pessoalmente se este produto realmente pode fazer tudo aquilo que alega. Além disso, eu queria emagrecer 10 kg para o meu casamento, portanto esta era a oportunidade perfeita.

Colocando Cenaless à Prova.
Fiz o meu pedido através do site deles, e ele chegou na minha casa em 4 dias. O frasco que eu recebi tinha uma quantidade para consumo de um mês, o que encaixou perfeitamente, pois eu iria seguir a rotina de suplemento durante 4 semanas e documentar o meu progresso ao longo desse tempo.

Meu Teste de 4 Semanas do Cenaless - Meus Resultados:

Primeira Semana.
Depois de uma semana em dieta usando Cenaless, fiquei surpresa com os resultados drásticos. Meu nível de energia aumentou, e eu nem sentia fome: um aparente efeito do suplemento, que modera o apetite.

Eu sinceramente me senti muito bem. E eu nem sequer mudei nada na minha rotina diária. No sétimo dia eu fui na balança e não podia acreditar no que via. Eu tinha perdido 3,5 kg. Mas eu ainda não estava convencida, pois dizem que você perde muita água no início de qualquer dieta. Eu queria esperar e ver os resultados nas semanas seguintes. Mas com certeza estava melhorando! Agora eu pesava menos de 60 kg pela primeira vez durante anos!

Segunda Semana.
Após usar Cenaless durante duas semanas, comecei a semana com ainda mais energia e realmente dormia mais profundamente do que antes. Eu não estava mais acordando durante a noite e me debatendo, porque o meu corpo conseguia realmente relaxar (eu acho que isto é um resultado de se livrar das toxinas). Além disso, eu ainda consegui perder mais 3 kg, levando-me a uma inacreditável perda de peso de 6,5kg em apenas 2 semanas.
Devo admitir que estou começando a acreditar que esta dieta é mais do que apenas um chamariz.
Juliana Carvalho – Antes e Depois de Cenaless

Terceira Semana
Após 3 semanas todas as minhas dúvidas e ceticismo absolutamente desapareceram! Eu estou mais magra, 2 números inteiros a menos, depois de perder outros 2 kg. E eu ainda tenho uma tonelada de energia. Muitas vezes, com outras dietas, você tende a perder força em torno da terceira semana.

Mas com Cenaless, meus níveis de energia não caem, mas permanecem constantes durante todo o dia. Eu já não preciso aquela sesta por volta das 3:00 da tarde! E eu estou até percebendo que meu estômago está digerindo alimento muito melhor. Sem empanzinar ou ter gases inoportunos depois de comer!

Quarta Semana.
Após a quarta semana, o meu resultado final foi chocante. Eu perdi incríveis 9,5 kg desde que comecei a dieta Cenaless! Na verdade todos no SaudeNoticias estão arrependidos por não se oferecerem para ser a cobaia. Usando o suplemento Cenaless na quarta semana, eu perdi mais 1 kg. Mas para ser honesta, eu realmente não tinha muito mais do que isso para perder.

E eu certamente continuarei a tomar Cenaless depois disso porque tem tantos antioxidantes e vitaminas que faz a aparência da minha pele ficar inacreditável.
Eu não poderia estar mais feliz com os resultados.

Eu perdi 9,5 kg em 4 Semanas, Nenhuma Dieta Especial, Nenhum Exercício Intensivo

Conclusão.
Como nós, aqui no SaudeNoticias, você pode estar um pouco na dúvida sobre os efeitos desta dieta, mas você precisa experimentar por si própria; os resultados são reais. Após a realização do nosso estudo pessoal, estamos satisfeitos em ver que as pessoas realmente estão alcançando resultado com ele (inclusive eu!).
Mas se apresse! Nosso relatório gerou um bocado de agito e o desconto não estará disponível para sempre!
Boa sorte com sua perda de peso!
Juliana Carvalho
  Transformando Sonhos em Realidade

 Perguntas Frequentes Sobre Cenaless:

  • Onde Comprar? Cenaless (clique aqui para visitar a pagina oficial)
  • Quanto Custa Cenaless? 2 frascos : R$ 111,00  Você economiza: R$ 58,00 (34%)
  • Quais são as formas de pagamento? Cartão de credito. (Pode parcelar direto no seu cartão)
  • Quantos comprimidos contem? 60 comprimidos.
  • Quanto tempo demora em chegar? Aproximadamente 7 dias em São Paulo.
  • Tem garantia? Sim, você pode devolver o produto fechado em sua embalagem original em até 30 dias para receber seu dinheiro de volta.
  • Quero perder somente alguns quilos, também posso tomar? Sim. A Cenaless é um produto indicado para pessoas que desejam perder qualquer quantidade de peso, visto que é um suplemento para qualquer tipo de dieta.
  • Tem contra-indicações? Por ser uma substancia natural extraída do feijão branco por um processo científico, o  Cenaless não possui nenhuma contra indicação.
  • Existe risco de "Efeito Sanfona" (voltar a engordar se parar de tomar)?Não. O efeito sanfona acontece quando a pessoa é privada de muitos alimentos e com Cenaless a pessoa pode comer sem restrições.
  • Precisa de prescrição medica para comprar? Não, Cenaless é um fitoterápico que não precisa de prescrição medica. Mesmo assim, lembre que sempre é melhor consultar seu medico antes de tomar qualquer suplemento.




`Celular do Google´ chega ao Brasil para disputar com Galaxy




Diferenciais são o Android `puro´ e as atualizações do Google mais rápidas

São Paulo. Conhecido como "celular do Google", o Nexus 4, smartphone com sistema Android feito em parceria com a LG, começou a ser vendido no Brasil nesta semana, nas lojas físicas e sites da Fast Shop (R$ 1.516 à vista), das Lojas Americanas (R$ 1.614) e do Ponto Frio (R$ 1.699). Nos três primeiros dias, ele chegou a se esgotar, mas ontem já podia ser encontrado nas três lojas.

Fabricado em Taubaté (SP), o dispositivo é lançado num momento em que há uma dezena de celulares sofisticados à disposição do consumidor, que tem de se debruçar sobre diferenças milimétricas para ver o melhor custo-benefício.

O Nexus 4 custa menos do que outros smartphones topo de linha, como o Galaxy S 4, da Samsung (R$ 2.399 pela versão 3G e R$ 2.499 pela 4G). Por outro lado, sai por mais que o dobro do valor cobrado nos Estados Unidos - US$ 349, cerca de R$ 760, incluindo impostos.

"Não é um modelo economicamente viável para o Google subsidiar aparelhos", afirmou o brasileiro Hugo Barra, vice-presidente do Android, ao ser questionado sobre o preço no lançamento do Nexus 4, na sede do Google em São Paulo.]

O que ele tem. O diferencial da linha Nexus é o fato de os aparelhos virem com a versão mais recente do Android conforme idealizada pelo Google, sem modificações dos fabricantes. Android é o sistema operacional para dispositivos móveis do Google que lidera o mercado de smartphones hoje. Em cada dez celulares vendidos no mundo, seis são Androids - no Brasil, eles responderam por 75% dos smartphones vendidos, o que pôs o país na quinta posição no ranking mundial de ativações do sistema.

Para o Google, o fato de ser um sistema operacional "puro" vai possibilitar uma melhor integração com os serviços da empresa, como o Maps e o Gmail. Os Nexus também são os primeiros a receber as atualizações do sistema, fornecidas diretamente pelo Google.

Um dos principais recursos do aparelho é o assistente pessoal Google Now, que mostra informações sem que o usuário precise solicitá-las. A ferramenta estima o tempo de chegada a um compromisso e, quando o usuário viaja, converte a moeda local e mostra o horário em casa automaticamente.

No Brasil, só a versão com armazenamento de 16 Gbytes será vendida. A linha inclui ainda dois tablets, o Nexus 7 e o Nexus 10, que ainda não são vendidos no país e não têm previsão de chegada por aqui.

Concorrência. Apenas neste primeiro trimestre, Samsung, Nokia, BlackBerry e Motorola apresentaram celulares sofisticados no país. Um tem a câmera superpoderosa, com lente Carl Zeiss, outro detecta o movimento dos olhos, outro até abre o olho de quem piscou na hora da foto. "Cada um tenta pôr uma coisinha a mais", diz Elia San Miguel, analista de mercado da Gartner.

Estimar o sucesso que um aparelho hoje pode apresentar em vendas, portanto, depende de muitos fatores. No caso do Nexus 4, o fato de ele ser "puro" ou receber as atualizações do software diretamente do Google não significa necessariamente que ele "caia nas graças do consumidor", segundo Elia.

Mas essa é uma das principais apostas da LG para crescer este ano. A empresa - que tinha 1,2% do mercado de smartphones em 2010 e subiu para 13,3% em 2012 - estreia no mercado dos tops de linha apenas com este Nexus 4. O próximo aparelho, batizado de Optimus G, virá em abril.

  Transformando Sonhos em Realidade


Aprovada a PEC da doméstica que acaba com o a injustiça e tratamento diferenciado



Entre os novos direitos está o controle da jornada de trabalho, uma das mudanças mais relevantes na prática
Seguirá para sanção presidencial a Proposta de Emenda à Constituição (PEC)  66/2012, que garante aos empregados domésticos direitos já assegurados aos demais trabalhadores. A PEC, que já havia sido votada na Câmara, foi aprovada por unanimidade essa semana no Senado.

De acordo com o texto, as novas regras entram em vigor na data da publicação, o que deve ocorrer na próxima semana. Alguns dos direitos são imediatos, como a jornada definida, com limite de 8 horas diárias e 44 semanais, e as horas extras. Para outros, como o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o texto prevê a necessidade de regulamentação.

A favor da PEC, a deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (Democratas/TO) é um direito mais do que merecido para essa classe de trabalhadoras que durante décadas teve tratamento diferenciado das demais. “É uma forma de acabar com uma injustiça. As domésticas trabalham tanto ou até mais que muitas outras profissões e essa proposta é mais do que merecida. É o início de um tratamento mais igualitário em relação aos demais trabalhadores”, afirmou Dorinha.

Direitos
Atualmente, o trabalhador doméstico tem apenas parte dos direitos garantidos pela Constituição aos trabalhadores em geral. Alguns dos direitos já garantidos são salário mínimo, décimo-terceiro salário, repouso semanal remunerado, férias, licença-gestante e licença-paternidade, aviso-prévio e aposentadoria.

Entre os novos direitos está o controle da jornada de trabalho, uma das mudanças mais relevantes na prática e, por isso mesmo, uma das mais polêmicas entre empregadores. Se antes os empregados domésticos não tinham duração do trabalho definida, agora passam a ter direito a uma jornada de 44 horas semanais e não superior a oito horas diárias. Além disso, passam a receber horas extras, que devem ser remuneradas com valor pelo menos 50% superior ao normal.

Empregadores e críticos da medida alegam que a definição da jornada poderia levar à demissão em massa de trabalhadores. Muitos empregados domésticos dormem no local de trabalho, o que gera dúvida, por exemplo, sobre a possibilidade de que as horas à disposição sejam consideradas horas trabalhadas.

FGTS
Outro direito garantido pela PEC é o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que deve gerar o maior aumento de custo para o empregador. O valor a ser recolhido mensalmente é de 8% do salário do empregado, que poderá receber o valor acumulado nas hipóteses previstas em lei. Os depósitos devem começar a ser feitos assim que as mudanças da PEC entrarem em vigor. Dos novos direitos previstos na proposta, nove tem validade imediata e sete ainda precisam de regulamentação. (Com informações da Agência Senado)


  Transformando Sonhos em Realidade


quinta-feira, 28 de março de 2013

Mercado perde 25 mil empregadas domésticas!



Mercado perde 25 mil empregadas domésticas em fevereiro, diz IBGE

Rendimento da categoria, porém, foi o que mais aumentou em 12 meses. Queda na ocupação e aumento dos inativos mostra ritmo lento na economia.

Em fevereiro, 25 mil pessoas no país deixaram de ser empregados domésticos, e, em 12 meses, foram 133 mil empregadas a menos nos lares brasileiros. Ao mesmo tempo, o rendimento da categoria aumentou em fevereiro 1,5% na comparação com janeiro e 7% em relação a fevereiro de 2012.
Foi o grupo de trabalhadores que registrou o maior aumento de rendimentos, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Emprego do Instituto Brasileiro de Geografia e estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira (28).
Cimar Azeredo, coordenador da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE, explica que o recuo do número de domésticas no mercado nada tem a ver com a PEC das Domésticas, aprovada em segundo turno no Senado na terça-feira (26), uma vez que a pesquisa é relativa ao mês de fevereiro, mas sim, retrata uma tendência que vem sendo verificada desde o ano passado.
Para o coordenador, o acesso à educação tem levado as jovens, que tradicionalmente não teriam muitas opções de trabalho, além do doméstico, a se candidatarem a empregos mais qualificados. A alta demanda e a pouca oferta fez os salários das domésticas registrarem ganhos não verificados em outras categorias, explicou Cimar.
Segundo o pesquisador, a taxa de desocupação em fevereiro, de 5,6%, ficou estável tanto em relação a janeiro, quando foi de 5,4%, como comparada a fevereiro de 2012, de 5,7%. Isso quer dizer que a procura por emprego não aumentou. Como o nível de ocupação caiu 0,7% em relação a janeiro, significando que o mercado não conseguiu manter os trabalhadores temporários empregados no fim do ano, aumentou em fevereiro o número de inativos – pessoas que não trabalham nem estão procurando emprego.
Somente no comércio, foram dispensados em fevereiro 141 mil trabalhadores, a maioria em São Paulo (123 mil dispensas), segundo Cimar, reflexo das dispensas de temporários.
Enquanto em fevereiro de 2012 o número de pessoas inativas no país apresentava recuo de 0,5% em relação ao mês anterior, os inativos em fevereiro de 2013 aumentaram 1% em relação a janeiro, significando mais 182 mil pessoas na condição de inatividade. Para Cimar Azeredo, o aumento dos inativos e a queda na ocupação mostram que um cenário econômico não tão aquecido que faz o mercado gerar menos postos de trabalho.

Outro sintoma da economia pouco aquecida, segundo Cimar, é ritmo mais lento do crescimento de empregos com carteira assinada: enquanto nos últimos  está menor 2011 (700 mil carteiras) outubro de 2011 setembro de 2010 8,6%.
  Transformando Sonhos em Realidade

Aposentar é bom. Viver de aposentadoria que não é fácil


Uma das maiores reclamações dos aposentados e que geram milhares de pedidos de revisão é a defasagem salarial.

É muito comum encontrarmos aposentados que reclamam do valor da aposentadoria dizendo que se aposentaram com X salários mínimos e agora recebem menos, em alguns casos já estão recebendo o mínimo.

Mas para entendermos um pouco dessa defasagem precisamos voltar um pouco no tempo. Durante o governo Collor no início da década de 1990, foi feito a desvinculação do aumento dos benefícios pagos pela previdência e o salário mínimo, começa então a defasagem salarial dos benefícios.

Geralmente os governos reajustam os benefícios acima de um salário mínimo apenas com a inflação, porém o salário mínimo tem um aumento maior.

Pelo acordo fechado no final de 2006 e que entrou em vigor em 2007, o salário mínimo deve ser reajustado conforme a inflação no ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e um adicional representado pelo crescimento do PIB de dois anos antes.

Com isso o salário mínimo tem um aumento maior que os dos benefícios, por exemplo, caso a inflação fique em torno de 5%, esse será o aumento dos aposentados e pensionistas, já o salário mínimo pode ter um aumento maior, como por exemplo 12%.

E qual o resultado disso? Comparando o valor do benefício pago pela previdência com o salário mínimo há uma defasagem, com o tempo quem começou ganhando 3 salários mínimos, por exemplo, tem o valor reduzido (comparando com o mínimo), podendo chegar até a apenas um salário.

Mas como podemos ver o vilão não é o INSS e seus reajustes, e sim o salário mínimo. Apesar de ser importante a valorização do mínimo para as pessoas, para o combate a pobreza e para o mercado/comércio, ele também causa problemas como os das defasgens nos benefícios.

Qualquer reajuste que não acompanhe o salário mínimo poderá sofrer defasagem, como as aposentadorias privadas, um imóvel de aluguel, já que o indice que reajusta os aluguéis é o IGP-M e ele pode ser menor que o reajuste do mínimo, entre várias outras coisas.

  Transformando Sonhos em Realidade

terça-feira, 26 de março de 2013

Ministério da Justiça se reúne com Anvisa e fabricante do AdeS

Ministério da Justiça se reúne com Anvisa e fabricante do AdeS
A Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon/MJ), por meio do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) receberam, em audiência nesta terça-feira (19), representantes da empresa Unilever Industrial Ltda., fabricante do produto AdeS, sabor maçã, de 1,5 litro, produzidos em 25 de fevereiro deste ano (Lote AGB25), para esclarecimentos adicionais sobre recall anunciado no dia 14 de março.

A empresa detalhou as falhas operacionais que ocasionaram a alteração no produto que originou o recall. Declarou, ainda, que já recolheu 36 das 96 unidades envolvidas na campanha. Por parte da Senacon e da Anvisa, foi informado que as medidas apresentadas não eximem a responsabilidade da empresa por eventuais danos causados aos consumidores, e que continuarão monitorando o processo de recall e apurando a responsabilidade da empresa nos termos das normas aplicáveis.

Em relação à suspensão determinada pela Anvisa, a fábrica da empresa em Pouso Alegre (MG) encontra-se em inspeção pela Vigilância Sanitária local. A Agência aguarda o relatório conclusivo da inspeção para análise detalhada do caso.

  Transformando Sonhos em Realidade
Por fim, a Unilever se comprometeu a adotar todas as medidas necessárias para a prevenção de acidentes de consumo e recolhimento do produto, além de oferecer atendimento médico gratuito aos consumidores que tenham consumido o produto alterado. A empresa também disponibilizou um serviço de atendimento para informações e esclarecimentos adicionais pelo telefone 08007070044 e e-mail sac@ades.com.br.

Produtos estão suspensos.
Na última segunda-feira (18/3), a Anvisa publicou a suspensão de fabricação, distribuição, comercialização e uso de todos os produtos Ades da linha de produção TBA3G. Os produtos fabricados na linha de produção TBA3G podem ser identificados pelos lotes que possuem as iniciais AG (A, significa a fábrica de Pouso Alegre e G, a linha de produção TBA3G). Desse modo, os consumidores e as vigilâncias sanitárias locais podem fazer a identificação dos produtos e retira-los de circulação. As embalagens de 200ml e 330ml fabricadas pela empresa não estão abarcadas na suspensão e podem ser comercializados e consumidas normalmente.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Carreira Unica para PMMG e BMMG PEC 46 2013

PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 46/2013

  Transformando Sonhos em Realidade

 

Altera o art. 142, acrescentando os §5° e §6°, da Constituição do Estado de Minas Gerais.

A Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais aprova:

Art. 1º - A Constituição Estadual passa a vigorar com a seguinte redação:
“Art. 142 - (...)
§ 3° - O ingresso nas instituições militares estaduais dar-se-á por meio de concurso público, de provas ou de provas e títulos, na graduação inicial de Soldado de 2ª classe, excetuado os quadros de saúde e Capelão das carreiras militares, observados os seguintes requisitos:
§ 4° - Para ingresso no Quadro de Oficiais da Polícia Militar - QOPM -, é exigido o título de bacharel em Direito, obtido em estabelecimento reconhecido por sistemas de ensino federal, estadual ou do Distrito Federal, sendo o respectivo concurso interno, realizado com a participação da Ordem dos Advogados do Brasil.
§ 5º - Para ingresso no quadro de oficiais do Corpo de Bombeiros Militar, através de concurso interno, é exigida a aprovação no curso de formação de oficiais, em nível superior de graduação, promovido pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais.
§ 6º - Para ingresso no quadro de oficiais Capelães da Polícia Militar ou do Corpo de Bombeiros Militar, através de concurso público, é exigida conclusão de graduação em curso de nível superior, devidamente reconhecida nos termos da legislação de ensino em vigor, em área de conhecimento compatível com a função de assistência religiosa a ser exercida.
Art. 2° - Revogam-se as disposições em contrário.
Art. 3º - Esta emenda à Constituição entra em vigor na data de sua publicação.

Sala das Reuniões, 26 de fevereiro de 2013.
Cabo Júlio - Adelmo Carneiro Leão - Adalclever Lopes - Ana Maria Resende - Carlos Mosconi - Celinho do Sinttrocel - Dalmo Ribeiro Silva - Duarte Bechir - Duilio de Castro - Elismar Prado - Gilberto Abramo - Glaycon Franco - Inácio Franco - João Vítor Xavier - Juninho Araújo - Luzia Ferreira - Maria Tereza Lara - Mário Henrique Caixa - Neilando Pimenta - Paulo Lamac - Rogério Correia - Sargento Rodrigues - Sávio Souza Cruz - Tadeu Martins Leite - Ulysses Gomes - Vanderlei Miranda - Leonídio Bouças.

Justificação: Inicialmente é importante frisar que o art. 64, § 1°, da Constituição mineira prevê que não se aplicam as regras de competência privativa as emendas à Constituição, e sim tão somente a legislação infraconstitucional.
Vencido então as discussões preliminares sobre vícios de iniciativa, esta emenda que versa sobre a carreira única dos militares é uma exigência social e um grande sonho dos militares estaduais.

As propostas presentes nesta emenda representam os anseios e reivindicações dos militares estaduais, cumprindo destacar inicialmente, que se arrastam desde os idos de 1998, quando discutidas exaustivamente e aprovadas entre representações de todos os segmentos da Policia Militar, do Corpo de Bombeiros Militar e da sociedade civil, representada por comissão instituída conjuntamente pelos Comandos das respectivas instituições militares, por força da Emenda à Constituição nº 39, de 2/6/99, fixando expressamente obrigações e determinações para o chefe do poder executivo.

A própria Constituição, em seu art. 143, prevê revisões periódicas das normas que regem os militares com intervalos máximos de cinco anos visando seu aprimoramento e atualização.

Não obstante tal obrigação atribuída pela Constituição, a medida nunca foi promovida pelo legislador infraconstitucional, a exemplo do famigerado e revogado regulamento disciplinar, que foi completamente revisado e atualizado pela Lei nº 14.310 de 2002, ressalvados casos de revisão e atualização pontuais.

Decorridos mais de 14 anos do trágico e traumático movimento dos policiais e dos bombeiros militares de Minas Gerais, ocorrido em 1997, os legisladores mineiros, que vislumbram a necessidade de aprimoramento e valorização dos militares mineiros apresentam esta emenda que visa, além desta valorização, desonerar os cofres
públicos, com a redução das despesas oriundas da formação militar, sem comprometer a qualidade deste ensino, uma vez que os futuros oficiais da Policia Militar e do Corpo de Bombeiros do Estado de Minas Gerais serão oriundos da própria instituição militar.

Uma instituição secular como as instituições militares mineiras precisa evoluir cotidianamente na valorização da atividade pública de socorro, proteção, salvamento e segurança.

Desta feita, como se trata de proposta inerente a carreira dos militares estaduais, necessário e esclarecedor para melhor compreensão do alcance e importância da emenda é que a justificação seguramente demonstre os pressupostos para a pretensão de sua inserção na Carta Magna de Minas Gerais.

A carreira única na Policia Militar e no Corpo de Bombeiros Militar é apresentada considerando também o modelo de gerenciamento e planejamento das atividades policiais e de bombeiros, concluindo-se como essencial para erradicar o “apartheid” hierárquico, legado do modelo excessivamente verticalizado e hierarquizado, adotado na concepção de defesa do Estado, na rigidez da disciplina, com arquitetura militarizada remanescente do Exército, cujas raízes são oriundas das forças militares portuguesas que desembarcaram em terras brasileiras, quando de sua vinda para o Brasil.

As modificações que se propõem com a proposta referenciada, são imperativos de ordem pública e dos avanços culturais e institucionais do Estado, com repercussão na esfera de tutela de direitos e da indispensável modernização da carreira policial e de bombeiro militar de Minas Gerais.

Do artigo da lavra do Coronel PM QOR, Domingos Sávio de Mendonça, com o propositivo título de: “Carreira única na PMMG: Instrumento de fortalecimento e valorização da profissão”, podemos concluir pela urgente necessidade de se implantar a carreira única, cujo mais valioso pilar, é exatamente possibilitar a progressão e ascensão na carreira, agregando-lhe atributos, experiência, a valorização profissional e qualificação exigida para nobre e mais difícil atividade pública de segurança pública e defesa civil.

A proposta está em consonância com as demandas da sociedade e das mudanças sociais, por profissionais em condições e melhor preparados para a defesa de sua cidadania e a proteção de seus direitos e garantias fundamentais.
Em seu artigo, o Coronel afirma que “culturalmente, os integrantes da chamada 'classe média', sempre resistiram em ingressarem nas fileiras da PMMG para 'serem soldados'”.

Parte desta resistência, ao nosso ver, decorre de certo preconceito em relação ao trabalho policial, vez que ao soldado, a corporação atribui funções de execução das atividades de polícia ostensiva, enquanto para os Oficiais se reservam as funções de Comando.

Noutra vertente, o ingresso direto no oficialato permite que o civil faça uma carreira, em sua grande parte, nas atividades burocráticas, sem uma maior exposição nas atividades operacionais. Isto também é considerado um atrativo.

No entanto, após a greve de 1997, e diante da crescente demanda da sociedade por segurança pública, os Soldados passaram a perceber uma remuneração um pouco melhor, situação que passou a atrair para os Cursos Técnicos de Segurança Pública, civis possuidores de ensino de nível superior.

Surgiu, então, a grande oportunidade para acabar com duas carreiras na Polícia Militar, através da vedação do ingresso de civis direto no oficialato e implantação da exigência de nível superior na profissão, como uma forma de atingir a valorização da profissão para todos.

Este processo poderia ser realizado através de um período de transição, conforme foi aprovado recentemente pela Assembleia Legislativa, em relação à exigência de nível superior de escolaridade também para o CTSP, onde os candidatos ingressam na corporação como soldados.

Convém ressaltar que a carreira única não prejudica quem já está na PMMG ou no CBMMG, quer como oficial, quer como praça. Nesta vertente de valorização, todos os integrantes da corporação, incorporados após a promulgação da presente emenda, conheceriam a fundo todas as atividades inerentes a carreira militar, pois progrediriam na carreira com maior experiência e conhecimentos profissionais.

Nesta toada, ao chegar ao nível gerencial, o militar teria experiência mínima na execução do trabalho militar. Outra vantagem é que já estaria mais maduro profissionalmente e conhecedor de boa parte da estrutura institucional.
Ademais, seria sepultada definitivamente a segregação histórica entre oficiais e praças, que atualmente já foi bastante mitigada, mas ainda não erradicada, de forma a criar condições efetivas para o fortalecimento da profissão como um todo.

O modelo atual é desagregador, pois determina que um Subtenente com 29 anos de carreira e mais de 47 anos de idade, com ampla experiência profissional e de comando, seja subordinado a um jovem com 22 anos de idade sem nenhuma experiência profissional.

Lamentavelmente somente depois da sociedade comprovar a necessidade de mudanças estruturais, e cobrar mudanças é que as transformações começaram a acontecer. Somente depois de mobilizações das entidades representativas e principalmente depois da representatividade parlamentar é que se pode constatar que uma instituição forte precisa ser composta de homens e mulheres, sujeitos de deveres, mas também sujeitos de direitos legalmente determinados por nossa Constituição da República de 1988.
A democracia e a mobilização, instrumentos fundamentais na busca de uma sociedade justa, vêm ao longo dos anos alcançando o cidadão militar, e através dela já foi possível extinguir a pena privativa de liberdade, melhorar o padrão remuneratório, conquistar promoção para Cabos e Soldados. Então, por que continuar postergando a implantação da carreira única na profissão?

Noutro giro, o aprimoramento técnico-profissional, através do conhecimento científico dos integrantes da Polícia e do Corpo ded Bombeiros Militares configura uma necessidade urgente, bem como se revela imprescindível para que as organizações de defesa e promoção da segurança e defesa social se mantenham constantemente atualizados e habilitados ao gerenciamento de crises e das situações complexas que surgem no dia a dia de suas atividades, cujas dimensões vêm adquirindo proporções de real ameaça à sociedade, à harmonia e à paz social e, com mais razão, ao estado democrático de direito.

Esta proposta se fundamenta nas diretrizes aprovadas pela sociedade brasileira na 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública, que aprovou as diretrizes para serem implantadas, entre as quais se destaca: "criar e implantar carreira única para os profissionais de segurança pública, desmilitarizada com formação acadêmica superior e especialização com plano de cargos e salários em nível nacional, efetivando a progressão vertical e horizontal na carreira funcional", com expressivos 336 votos.

O Decreto-Lei nº 667, de 1969, é a legislação federal que reorganiza as Polícias Militares e os Corpos de Bombeiros Militares dos Estados, dos Territórios e do Distrito Federal, instituindo regras gerais de organização, mas, dotou de competência concorrente o legislador estadual na implementação de carreira única com permissão também de suprimir postos e graduações, conferindo-lhe assim poderes para proceder modificações em sua organização, como adiante se vê nos artigos citados, possibilitando a instituição da tão desejada e protelada carreira única no âmbito das corporações militares do Estado.

As disposições e normas que se aplicam à Polícia e ao Corpo de Bombeiros Militar, não impedem nenhuma modificação estrutural em sua organização e a muito ensejam o enfrentamento para que tais instituições avancem na sua modernização e na oxigenação de seus quadros com a consequente melhoria e qualificação da sua prestação de serviços aos cidadãos, que, com a implantação da proposta submetida a exame dos nobres Deputados desta Casa, inaugurará um novo marco no desempenho das atividades e funções dos policiais e bombeiros militares, e na projeção da segurança pública como prioridade na agenda pública governamental.

Por derradeiro, esta proposta traz economia nos gastos públicos, pois atualmente o Curso de Formação de Oficiais é Integrado por militares de carreira e também por civis. Os militares que já têm uma formação militar em cursos anteriores têm a mesma carga horária dos alunos que jamais tiveram contato com as instituições militares. Ou seja, os cofres públicos têm duplo gasto, ao arcarem com aulas a alunos que já obtiveram tal conhecimento em outros cursos anteriores na carreira.

A proposta permite uma economia aos cofres públicos porque permite que sejam objeto de instrução somente as matérias não compreendidas nos cursos anteriores.
- Publicada, vai a proposta à Comissão Especial, para parecer, nos termos do art. 201 do Regimento Interno.

Concursos com inscrições abertas têm 36 mil vagas em todo o país


Cargos são de todos os níveis de escolaridade.
Os salários chegam a R$ 21.766,15 no TRT da 2ª Região, em São Paulo.

Pelo menos 77 concursos públicos em todo o país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (25) e reúnem 36 mil vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 21.766,15 no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, em São Paulo.

Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva, ou seja, os aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso.

Os órgãos que abrem as inscrições para 2.187 vagas nesta segunda-feira (25) são os seguintes:

Câmara Municipal de Francisco Sá (MG), Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), Corpo de Bombeiros Militar de Roraima, Ministério Público da União (MPU), Prefeitura de Aparecida de Goiânia (GO), Prefeitura de Embu das Artes (SP) e Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).


  Transformando Sonhos em Realidade

sábado, 23 de março de 2013

Veja as 10 carreiras mais estressantes da atualidade

A carreira de Executivo de grandes corporações ocupa o 6º lugar no ranking do site CareerCast


Um levantamento realizado pelo site CareerCast aponta quais são as profissões mais estressantes da atualidade.

Duas das carreiras listadas, as de Executivo de Relações Públicas e Executivo de grandes corporações ocupam, respectivamente, os 5º e 6º lugares. Ambos os cargos demandam, entre várias prerrogativas, preocupação constante com o ambiente empresarial e rápida tomada de decisões.

Confira, abaixo, a lista completa:
 
As 10 carreiras mais estressantes da atualidade
1ª Soldado
2ª General Militar
3ª Bombeiro
4ª Piloto de aviões comerciais
5ª Executivo de Relações Públicas
6ª Executivo de grandes corporações
7ª Fotojornalista
8ª Jornalista de mídias diárias
9ª Taxista
10ª Policial
Com informações do Guia do Estudante
  Transformando Sonhos em Realidade

Concurso MPU 2013 - Tecnico e Analista



Concurso MPU 2013
Técnicos  R$ 4.575,16 e Analista R$ 7.506,55

O Ministério Público da União (MPU) abriu concurso público para 147 vagas mais cadastro reserva. 
São 109 vagas de nível médio para técnicos de apoio administrativo e 38 para analistas com graduação em direito.

Os salários vão de R$ 4.575 a R$ 7.506 e as vagas serão distribuídas entre todas as 27 unidades da Federação.

As inscrições devem ser feitas entre 25/3 e 9/4. As provas objetivas e discursiva serão realizadas em todas as capitais no dia 19/5.

  Transformando Sonhos em Realidade



Por que MPU?

01Remuneração inicial de R$ 4.575,16 para Técnicos e R$ 7.506,55 para Analistas; 
02Jornada de trabalho de 7 horas corridas com turno escolhido pelo servidor e seu superior;
03Concurso de remoção para outros estados e órgãos: Ministério Público Militar, Federal, do Trabalho, do DF e territórios ou outros Estados;
 04Adicional de Qualificação: títulos, diplomas ou certificados de treinamento ou cursos de graduação ou pós-graduação, mestrado;
05Recessos e feriados equiparados ao judiciário;
 06Licença estendida à Gestante, à Adotante e Licença para Tratamento de Saúde;
07Auxílio-alimentação, Assistência pré-escolar e Plano de Saúde;
08Possibilidade de exercer funções comissionadas, assim o rendimento mensal pode aumentar em até 60%;
09O servidor tem a possibilidade de escolher, ao longo da carreira, entre trabalhar no gabinete ou na administração;
10No último concurso foram oferecidas 594 vagas. Porém, houve aproximadamente 3.100 convocações.


sexta-feira, 22 de março de 2013

CFS CSTSP PMMG 2013 "Chegou a Hora!'

Salmo 91:7 - Mil cairão ao teu lado, dez mil a tua direita,
                                                                              mas tu não serás atingido.




          Salmo 100 : 4 - Deus tem visto suas Lutas.

Deus diz que elas estão chegando ao fim.

 

Coração de Estudante

Milton Nascimento

Quero falar de uma coisa
Adivinha onde ela anda
Deve estar dentro do peito
Ou caminha pelo ar
Pode estar aqui do lado
Bem mais perto que pensamos
A folha da juventude
É o nome certo desse amor

Já podaram seus momentos
Desviaram seu destino
Seu sorriso de menino
Quantas vezes se escondeu
Mas renova-se a esperança
Nova aurora, cada dia
E há que se cuidar do broto
Pra que a vida nos dê
Flor flor o o e fruto

Coração de estudante
Há que se cuidar da vida
Há que se cuidar do mundo
Tomar conta da amizade
Alegria e muito sonho
Espalhados no caminho
Verdes, planta e sentimento
Folhas, coração,
Juventude e fé.


A equipe "Martins Concursos" deseja a todos uma ótima prova que Deus ilumine a todos para que os conhecimentos obtidos nos estudos possam ajudá-los a conseguir a vitória. Com disse o "MESTRE" 
....Faça sua parte que eu farei o resto....

               
  Transformando Sonhos em Realidade

quarta-feira, 20 de março de 2013

Liberado a consulta ao Premio Produtividade

Liberado a consulta ao Premio Produtividade na Intranet

Calculado sobre o salário de 2011. 

60%

Até que em fim!
 
  Transformando Sonhos em Realidade