Pesquisar este blog

Área Militar

Curta a Fan Page: Martins Concursos

Siga no Twitter

WhatsApp

http://whats.link/apostias

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Rede Globo é contra ação da PMMG no jogo do GALO! Até a hora que o jornalista toma uma cadeirada na cabeça!

A Rede Globo estavam falando mal da PMMG até a hora que um jornalista tomou uma cadeirada na cabeça, dai para frente a PMMG estava certa; Esta dificil para a Policia Militar trabalhar neste Brasil.



 Jogadores identificados prestarão depoimento.

Os jogadores identificados pelas imagens da televisão foram Damián Pérez, responsável por chute contra o escudo de um policial, Jorge Ortiz, Milton Celiz, Nicolás Aguirre, Lisandro López e Darío Benedetto - a princípio seria o lateral-direito Hugo Nervo, mas este foi confundido na análise dos vídeos. Eles serão encaminhados para a delegacia do Independência e prestarão depoimento.

O presidente do Atlético, Alexandre Kalil, e o diretor de futebol Eduardo Maluf, acompanharam de perto todo o desdobramento da confusão no Independência."Eles não tiveram respeito e agrediram uma mulher. O time já está praticamente eliminado e vem a Belo Horizonte fazer toda essa confusão. Acredito que a Conmebol tomará todas as providências para puni-los", afirmou Maluf à Fox Sports.

O voo do Arsenal de volta para a Argentina, anteriormente marcado para 1h30, foi cancelado. O elenco deve retornar a Sarandí somente na tarde desta quinta-feira, após a resolução de todas as pendências relacionadas à confusão em Belo Horizonte.
 
Presidente do Galo não vê riscos de punição: 'Briga é entre a PM e Arsenal'

Para Alexandre Kalil, Atlético-MG nem deve ser ouvido por não ter se envolvido no tumulto ao final do jogo. Ele classificou a situação como absurda'

O presidente do Atlético-MG Alexandre Kalil não teme reflexos para o clube após toda a confusão que envolveu a Polícia Militar e jogadores do Arsenal após a vitória do Galo sobre os argentinos por 5 a 2. Como os jogadores do clube não estavam nem perto do tumulto, ele não vê razões nem mesmo para o Atlético-MG ser chamado para prestar depoimento, considerando que todo o time adversário foi chamado para se apresentar na delegacia (assista ao vídeo).

- A briga é a Polícia Militar de Minas Gerais com o time Sarandi, da Argentina. O Atlético-MG não tem nem que ser chamado para ser ouvido - afirmou.

O presidente criticou a postura do Arsenal e deixou claro que o time não teme qualquer tipo de punição, apesar da confusão ter sido em seus domínios, no Estádio Independência. Ele ainda lamentou o fato, por desviar a atenção em uma noite em que o futebol deveria ser o destaque.

- Onze jogadores partir para cima da Polícia de Minas Gerais (...) eu acho um absurdo, uma desvalorização completa. Se tiver punição pelas imagens, a punição vai ser para a Argentina. Aqui não teve motivo nenhum, principalmente por causa de um placar deste. Tomaram de cinco roubado? Tomaram nos dois jogos de dez, foi tudo roubado? - questionou, destacando a superioridade do Atlético-MG.


A bronca dos argentinos começou com a arbitragem, por causa da marcação de um pênalti em cima de Luan, lance que originou o segundo gol do Atlético-MG na partida, em cobrança de Ronaldinho Gaúcho. Para Kalil, isso não pode servir para justificar a atitude dos argentinos.

- A Polícia está aqui para nos proteger, para proteger o delegado do jogo, os árbitros da Conmebol, a torcida, o Atlético-MG, o Arsenal. Ela está aqui para isso. Ela não veio para bater, nem para apanhar - disse.
  Transformando Sonhos em Realidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário