Pesquisar este blog

Área Militar

Curta a Fan Page: Martins Concursos

Siga no Twitter

WhatsApp

http://whats.link/apostias

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Concurso Anvisa 2016 para nível médio: 78 vagas e inicial de R$ 6 mil!

 Concurso Anvisa 2016
A fim de continuar mantendo a fiscalização eficiente de produtos e serviços relacionados à saúde da população brasileira, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Concurso Anvisa 2016 para nível médio) divulgará até o dia 18 de outubro deste ano, um novo edital de concurso público para a contratação de 78 técnicos administrativos, de nível médio. A autorização para realização do concurso público foi publicada no Diário Oficial da União do dia 18 de abril, o certame é destinado à substituição de trabalhadores terceirizados.
 
É uma excelente oportunidade em meio a turbulência que o país vive no momento, pois com autorização o edital está confirmado e sairá no prazo estipulado pelo MPOG, e um sinal positivo que, mesmo com toda a crise, concursos para saúde, educação e segurança pública deverão ser mantidos e não serão afetados pela tesoura do governo federal. Com isso, editais para concursos da Polícia Federal, Abin, Polícia Rodoviária Federal, e demais áreas de grande interesse público constarão no mundo dos concursos em 2016/2017. 

Mas voltando ao concurso da Anvisa 2016 para nível médio, é importante que os candidatos comecem a preparação o quanto antes, pois oportunidades como esta são verdadeiros tesouros. O posto de técnico administrativo paga inicial de R$ 6 mil. Para quem não sabe, a Anvisa é uma agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde do Brasil. Juridicamente concebida como uma autarquia de regime especial, a agência exerce o controle sanitário de todos os produtos e serviços (nacionais ou importados) submetidos à vigilância sanitária, tais como medicamentos, alimentos, cosméticos, saneantes, derivados do tabaco, produtos médicos, sangue, hemoderivados e serviços de saúde.

Com carreiras muito atrativas, a Anvisa costuma reunir um grande número de candidatos aos postos dentro da autarquia, é recomendando aos interessados em ingressar na agência que iniciem o quanto antes os estudos, tomando como base o programa do concurso anterior. Sendo assim, vamos analisar os detalhes do último certame, que servirá de embasamento para seus estudos.
Atribuições dos cargos previstos e requisitos:
  • Técnico Administrativo
Requisitos: diploma ou Certificado de nível médio (antigo 2º grau) ou equivalente emitido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação – MEC.
Atribuições: atividades administrativas e logísticas de nível intermediário relativas ao exercício das competências constitucionais e legais a cargo da Anvisa, fazendo uso de todos os equipamentos e recursos disponíveis para a consecução dessas atividades.
Progressão
 O candidato aprovado no próximo concurso para as carreiras de técnico e analista ou especialista da Anvisa terá as atribuições da Classe A. Mas além das classes, os candidatos são postulados a um outro título dentro de uma classe, ou seja, ingressarão na Classe A padrão 
 

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Concursos IBGE edital para agente, com oferta de 7.500 vagas

 O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
 
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o primeiro edital do concurso para 7.825 vagas temporárias, que traz a oferta de 7.500 chances de agente de pesquisas e mapeamento. O cargo exige o nível médio completo e tem ganhos mensais de R$1.708, somando vencimento de R$1.250 e auxílio-alimentação de R$458. Os selecionados terão carga de trabalho de 40 horas semanais, com contratos de um ano, podendo ser prorrogados por até três. Há direito a 13º salário, férias remuneradas e auxílio transporte, variável de acordo com a localidade. As chances são distribuídas por todo o país.
 
As maiores reservas são para os estados de São Paulo e Rio de Janeiro, com 850 e 713 vagas, respectivamente. Na capital paulistana, são 292 oportunidades e na cidade do Rio 343. Há reserva de vagas para deficientes (5%), negros e pardos (20%). O cronograma antecipado pela FOLHA DIRIGIDA foi confirmado: as inscrições serão aceitas, no site da Fundação Cesgranrio, do dia 21 deste mês até 19 de julho. A taxa é de R$30. Os membros de família de baixa renda, inscritos no CadÚnico, poderão pedir a isenção, no site da organizadora, durante todo o prazo para cadastros.
 
Os candidatos serão avaliados somente por meio de prova objetiva, marcada para 4 de setembro, das 13h às 17h. Serão 60 questões, sendo 25 de Português, 20 de Geografia e 15 de Raciocínio Lógico. O concurso tem validade de dois anos, podendo dobrar. O trabalho será direcionado às pesquisas econômicas e sociais do IBGE. Segundo o coordenador de Recursos Humanos do IBGE, Bruno Malheiros, os classificados começarão a ser contratados já a partir de 3 de outubro, quando está previsto para sair o resultado final.

Serviço

Especialista diz que concurso vale a pena

Para o especialista em concursos Paulo Estrella, a seleção para agente de pesquisa do IBGE será uma ótima oportunidade de emprego para aqueles que foram afetados pela crise financeira e agora estão desempregados e até mesmo para jovens que buscam o primeiro emprego. “Com a crise, muitas frentes de trabalho foram fechadas. Dessa forma, mesmo o concurso do IBGE sendo para temporários, acredito que sejam uma grande chance de emprego para todos”, destacou.

Sobre a concorrência no concurso, o especialista, que também é diretor pedagógico do curso Academia do Concurso, acredita que superará a média. “A procura pelos concursos para temporários deve ficar não só mais numerosa, mas também com candidatos melhores e mais preparados. Isso ocorre pela falta de opções e de expectativas no momento”, observa. “Com um concurso que no passado tinha menos gente preparada, devido à falta de interesse, agora, com participantes mais qualificados, a nota de corte certamente irá subir”, completa. Paulo Estrella ainda diz que, apesar da alta qualidade do concurso, o interessado participa em busca de independência e estabilidade financeira, diante da crise.
 
Como os contratos serão de três anos, o especialista deixa claro que esse tempo é uma boa oportunidade para fazer um caixa ou até mesmo investir em um cursinho preparatório, visando a algum concurso para efetivos. “O candidato ganha capacidade de sobrevivência até termos uma visão melhor do que irá acontecer com a economia, e, caso tenho o sonho, se preparar para um concurso definitivo”, orienta. Paulo dá como dica o estudo a partir de questões das bancas e dos concursos anteriores. “O candidato só começará a estudar efetivamente para concurso quando ele estiver resolvendo questões anteriores da banca. O erro tradicional do aluno iniciante em concurso público é achar que estudar é ler teoria e fazer resumo, mas o que dá embasamento é o estudo prático”, alerta.

“O candidato precisa se organizar e ser honesto consigo mesmo, criar uma meta de estudo e buscar alcançá-la. Hábito de estudo é um processo gradual: aos poucos o cérebro se acostuma a trabalhar dessa forma, ficando menos doloroso e mais eficiente. Além disso, conforme o desempenho dá resultado, a autoconfiança aumenta, facilitando todo esse processo.”
 

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Concursos PF, PRF e Ministério doTrabalho: pedidos são enviados para reavaliação

PF, PRF e Trabalho: pedidos são enviados para reavaliação

Solicitações de PF, PRF e Ministério do Trabalho são devolvidos pelo Ministério do Planejamento para reavaliação. Pedidos abrangem 2.949 vagas em cargos de nível superior. 
 
De acordo com a pasta responsável pelas autorizações, os processos foram devolvidos para que sejam reavaliados, tendo em vista a reestruturação administrativa promovida pelo presidente interino, Michel Temer, assim como a troca de ministros nas pastas.